ÚLTIMAS NOTÍCIAS!

PRORROGADO: PUBLICAÇÃO DOS ANAIS ATÉ 10/07/12.
EVENTO OCORRE NORMAL NA UFRPE, MESMO COM A GREVE!
VEJA PROGRAMAÇÃO COMPLETA!

Pesquisando!

Carregando...

ANAIS DO 2º CHA DISPONÍVEL

Clique AQUI e  tenha acesso a página dos Anais.

ANAIS DO EVENTO

PRAZO PRORROGADO!


Os Anais do 2º CHA será publicado até dia 10/07/12.


Agradecemos a compreensão.




Comissão Organizadora

SOBRE A PUBLICAÇÃO DOS ANAIS

Aos participantes com artigo para publicação

Por meio desta nota, esclarecemos que só serão publicado nos anais do 2° CHA os artigos completos e resumos expandidos recebido impreterivelmente até o dia 25/05/12, conforme informado anteriormente e que tenham seus trabalhos apresentados no evento, como também estejam dentro da formatação pedida. Sendo assim o organização não se responsabilizará por situações fora desse padrão, nem pedirá correção.

Recife, 30 de maio de 2012

Coordenação Geral do 2° Colóquio de História e Arte

NOTA DE AGRADECIMENTO DO 2° CHA

Nossos merecidos agradecimentos e esclarecimentos

Por meio desta nota gostaríamos de agradecer aos participantes do 2° Colóquio de História e Arte que se realizou de 21 a 25 de maio de 2012 na UFRPE. Mesmo com a questão da greve na universidade, por parte dos professores que buscam seus direitos, tivemos um público bastante participativo em todas as atividades. Com um público expressivo de visitantes de outras instituições e Estados (cerca de 75%), acreditamos que atingimos a nossa meta de troca de conhecimento entre todos nós. Na I MAP, tivemos a participação de grandes trabalhos e pesquisas, reforçando assim o nosso objetivo com a mostra.

Deixamos claro que a proposta do evento não foi a realização de um evento de história DA arte e sim de história E arte, pois, percebemos que muitos ainda fazem essa confusão.

Agradecemos a UFRPE, DEHIST, Coordenadores de simpósios e mini-cursos, PALESTRANTES QUE SE FIZERAM PRESENTES HONRANDO SEU COMPROMISSO ASSUMIDO, professores da UFRPE, aos parceiros como Editora Vozes,  Minds Idiomas, Revista Sophie entre outros, e aos valentes monitores, que foram nosso braço forte.

Vamos em frente, quem sabe até a terceira edição.

Desejamos a todos muita história e muita arte.

Sucesso sempre.

Comissão Organizadora
Coordenação Geral

Participe da mesa desta quinta-feira


Aos amantes da arqueologia, participe!

MESA III - DIA 24/05 (Sala de Seminários do CEGOE – 17:00hs)
TEMA: ARTE RUPESTRE, HISTÓRIA E EDUCAÇÃO PATRIMONIAL: DISCUSSÕES SOBRE A ATUALIDADE.

PROF. DR. CARLOS XAVIER DE AZEVEDO NETTO – UFPB                                                                       
PROFa. DRa. ANA LÚCIA NASCIMENTO OLIVEIRA – UFRPE
PROFa. DRa. SUELY CRISTINA ALBUQUERQUE DE LUNA – UFRPE

Acontecerá no Auditório do CEGOE.

A palestra desta quarta-feira

No dia de hoje ocorreu a ótima palestra com o tema ENTRE A CRUZ E O TAMBOR: RELIGIÃO E CULTURA EM PERNAMBUCO

Proferidas pelos professores

PROF. DR. SÉRGIO SEZINO DOUETS VASCONCELOS - UNICAP
PROF. DR. PAULO DONIZÉTI – UFRPE
PROF. DR. WELLINGTON BARBOSA - UFRPE

Foi um grande sucesso, obrigado aos participantes.

CONFERÊNCIA DE ABERTURA


CONFERÊNCIA DE ABERTURA

Tema: O PODER DA ARTE: sobre as fronteiras do pensamento

Prof. Dr. Sandro Cozza Sayão

Ousadia, truculência, sagacidade e impiedade, essas são apenas algumas características das grandes obras de arte. Distorcendo a realidade para que a realidade se mostre e transbordando todos os ditos para que o Dizer da vida seja revisitado, a arte tem o péssimo costume de ir além, de transbordar todos os cânones e de vaguear por horizontes que são sentidos, mas nem sempre aceitos. A arte não espera, não tem paciência, não pede licença e nem aguarda validação. É vida que se tateia na espessura do sentir sem a clausura da palavra e das fórmulas do pensamento. Por isso, toda arte que se prese excede contornos, extravasa e convida ao jogo da relação, da troca e do encontro. O poder da arte: sobre as fronteiras do pensamento, tem por foco exatamente esse impulso criador que a arte possui por si mesma, por sua presença ausente, por sua estranheza criadora. É sobre esse solo de vibrações e inquietações que iremos repousar nossa atenção, discorrendo sobre as forças que ali atuam e sobre os limites do pensamento que a pensa. É sobre essa vibração que repousaremos nosso pensamento, procurando vislumbrar e acompanhar um pouco o acontecimento de vida que na arte ocorre e como por ela o próprio pensamento se agita e se ergue.


SANDRO COZZA SAYÃO
Dr. em Filosofia PUCRS
Professor do Departamento de Filosofia da UFPE
Membro da Comissão de Direitos Humanos Dom Helder Câmara

Auditório do CEGOE, às 19:00hs.